16,5% das empresas não usam computador, e 19,5% não têm internet, diz IBGE

A utilização do computador e o acesso à internet pelas empresas é quase universal no Brasil, mas há ainda uma parcela grande que não faz uso da tecnologia para tocar seus negócios. As informações constam da pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação nas Empresas (TIC Empresas), divulgada nesta quinta-feira (13) pelo IBGE.

Das empresas pesquisadas, 80,8% utilizaram o computador e 76,9%, a internet em 2010. Na outra ponta, 16,5% e 19,5% disseram não ter utilizado computador e internet, respectivamente.

É a primeira edição da pesquisa TIC Empresas. Foram entrevistadas 17.444 empresas públicas e privadas em todo território nacional ao longo de 2010. A mostra separou as companhias por quantidade de funcionários e áreas de atuação.

O levantamento mostrou que quanto menor a empresa, menos uso ela faz das tecnologias. Companhias ligadas aos setores de comércio e indústria também apresentaram grau de informatização menor.

As microempresas, que empregam de 1 a 9 funcionários, foram as que menos optaram pela informática em 2010 --78% disseram ter feito uso do computador e 73,7%, da internet.
A realidade, porém, muda para um patamar muito mais elevado nos cortes que investigam empresas com mais de dez funcionários.

Em companhias com 10 a 19 empregados, o uso do computador atinge 94% e da internet, 91,5%. Para empresas com 20 a 49 funcionários, o percentual das que usam o computador atinge 97% e da rede de internet, 96,2%.

Nas grandes empresas, o uso da tecnologia é praticamente universal, apontou o IBGE. Das companhias de 50 a 499 trabalhadores pesquisadas, 99,2% utilizaram computador e 98,7%, a internet. Nas maiores empresas, que reúnem 500 ou mais empregados, a utilização da tecnologia é de 100%, não importa o item pesquisado, nem o setor de atuação.

"Vemos claramente que as micro empresas têm potencial grande de uso das tecnologias de informação. Muitas vezes, são pequenos estabelecimentos comerciais que não necessitam do computador ou internet para funcionar", disse Aline Visconti, coordenadora da TIC Empresas 2010, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

"Em vários casos, quem utiliza o computador é o contador da empresa, geralmente terceirizado, que acaba não entrando na estatística", disse.

COMÉRCIO
A pesquisa não levou em conta caixas registradoras e smartphones em sua metodologia. O comércio foi o setor que apresentou a mais baixa taxa de informatização entre as quatro áreas investigados pelo IBGE --indústria, comércio, informação e comunicação e outros serviços.

Dos estabelecimentos comerciais pesquisados, 78,9% disseram ter usado o computador, enquanto na indústria (82,1%), no setor de informação e comunicação (87%) e no de outros serviços os percentuais são maiores (83,2%).

O percentual é ainda mais baixo quando se leva em conta o acesso à rede mundial de computadores. Do total dos estabelecimentos comerciais pesquisados, 74,2% disseram ter acessado à internet. Indústria (80,1%), informação e comunicação (86,4%) e outros serviços (79,5%) ficaram em patamares mais elevados.

"Até pela natureza do negócio, o setor de informação e comunicação apresentou maiores taxas de utilização das tecnologias", disse Aline Visconti.

Leia mais: Aqui!!

0 comentários:

Postar um comentário

A Fiz agradece o seu comentário!