Design usando os 5 sentidos

Audição, olfato, paladar, tato e visão; esses são os 5 sentidos tradicionais. No design, usamos muito a visão e o tato fica em segundo lugar (ainda mais para design de produto). Mas como podemos melhorar e utilizar os 5 sentidos em nosso design? E por que deveríamos?
Existem poucas experiências na sua vida que irá atiçar todos os seus cinco sentidos ao máximo – uma destas experiências é o sexo. E mesmo quando o sexo é ruim, ele é bom. Mas o que isto tem a ver com o design?
Já ouviu falar que “sexo vende”? Vemos isso aplicado a comerciais: pessoas bonitas e saudáveis, trajando pouca roupa, fazendo movimentos eróticos. E isto vende, pois sabemos que esse ato ativa nossos cinco sentidos. E o design pode se aproveitar disto (dos sentidos, não do sexo…isto seria assunto para outro artigo).
No design focamos tanto em boa aparência, em estimular nosso sentido visual – mas e se pudéssemos também ativar o senso de toque, cheiro, som e gosto? Isto elevaria a experiência do usuário no design a outro nível. Foi com isso em mente que Jinsop Lee decidiu compartilhar sua teoria de “design dos cinco sentidos”, com gráficos úteis e exemplos interessantes. Confira o vídeo abaixo (ou confira aqui):
Com um pouco de esperança, essa palestra de Lee tenha aumentado sua curiosidade para pensar como que os outros sentidos podem ser incorporados ao design.
Deixo abaixo o seguinte GIF, que parece bobinho mas que (em muitas pessoas) pode dar a aparência de emitir som. Ou seja, design visual e auditivo – por que não?
aG99jMn_460sa
Como você acha que o design pode estimular os cinco sentidos? Comente!







Fonte: design.blog

0 comentários:

Postar um comentário

A Fiz agradece o seu comentário!